Os mais pobres vão aceder mais facilmente aos serviços de saúde. Mais de 13 milhões de cidadãos não usufruem de cuidados médicos adequados
Os mais pobres vão aceder mais facilmente aos serviços de saúde. Mais de 13 milhões de cidadãos não usufruem de cuidados médicos adequadosO estado mexicano acabou de aprovar um projecto para melhorar o acesso aos serviços de saúde da população mais pobre. Vai investir 10 milhões de euros para que 15 milhões de cidadãos a viver abaixo do limar da pobreza possam beneficiar de assistência médica, nos próximos 18 meses. O projecto vai abranger os estados de Guerrero, Oaxaca, Chiapas, Hayarit, Durango e VeraCruz, onde vivem as populações mais desfavorecidas.
a decisão foi comunicada pelo próprio ministro da saúde. angel Cordova anunciou ainda a possibilidade de serem prestados serviços de saúde gratuitos a 18 milhões de mexicanos, nos próximos meses. Dados do ministério, divulgados pela agência missionária MISNa, revelam que entre 13 a 15 milhões de pessoas sofrem de problemas crónicos por não terem acesso a cuidados médicos.
O México foi duramente afectado pela crise financeira global; muitas famílias com dificuldades financeiras deixaram de poder comprar medicamentos e aceder a programa sociais. O país, com cerca de 108 milhões de habitantes, foi o mais afectado pela pandemia gripe a. O vírus surgiu no México em abril de 2009 e matou mais de duas centenas de habitantes.