Um dos mais bonitos lugares do mundo está a tornar-se a costa da cocaína. a região da costa ocidental africana corre o risco de ser o epicentro do narcotráfico, do crime e da corrupção
Um dos mais bonitos lugares do mundo está a tornar-se a costa da cocaína. a região da costa ocidental africana corre o risco de ser o epicentro do narcotráfico, do crime e da corrupçãoO director executivo do escritório das Nações Unidas para o combate às drogas e ao crime (ONUDC), antónio Maria Costa, abordou o problema num encontro internacional que hoje começou na Cidade da Praia, Cabo Verde.organizado pela CEDEaO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental), a reunião junta 15 ministros da Justiça ou administração Interna da região e foi antecedida de outra reunião de especialistas na matéria.
Perante dezenas de convidados, o responsável das Nações Unidas deixou um discurso de preocupação, segundo refere a agência Lusa. Os sinos de alarme estão a tocar e a África Ocidental está sob ataque dos traficantes de droga, além de ter de se confrontar com problemas de pobreza, fome e conflitos,
Na África Ocidental aumentam os grupos de criminosos que exploram as vulnerabilidades dos países, alertou. Desde Cabo Verde, há alguns anos, até à Guiné-Bissau, ontem, e hoje a Guiné-Conacri, Gâmbia, Togo, Serra Leoa e outros, a dourada costa de África, um dos mais bonitos lugares da humanidade, está a tornar-se a costa da cocaína.
O tráfico de droga perverte as fracas economias no seu âmago, nalguns casos o valor das drogas traficadas é maior do que o produto interno bruto dos países, salientou antónio Maria Costa. O dinheiro da droga corrompe entidades governativas, oficiais do exército e da marinha e serviços de segurança.
Esse dinheiro não compra apenas bens imobiliários ou vistosos automóveis; compra poder. Em resposta, muitas pessoas, incluindo famílias de oficiais de alta patente, vendem a sua integridade, enquanto os jovens, em busca de afirmação, empregos e comida, que não têm, aceitam o que lhes oferecem os traficantes de droga, que é a disseminação do crime e da violência.
O narcotráfico na África Ocidental é mais do que um problema de droga, é uma crise para a saúde pública e para a segurança na região, afirmou também o responsável das Nações Unidas. a conferência termina quarta-feira, com a apresentação de um plano de combate regional, que deverá ser aprovado ainda hoje.