Factura pesada dos alimentos afecta países mais pobres do mundo. Motins multiplicam-se de África à américa Central, passando pela Ásia
Factura pesada dos alimentos afecta países mais pobres do mundo. Motins multiplicam-se de África à américa Central, passando pela ÁsiaBurkina Faso, Camarões, Costa do Marfim, Egipto, Etiópia, Filipinas, Haiti, Indonésia, Madagáscar e Senegal. De África à américa Central, passando pela Ásia. O mapa de motins provocados pelo aumento dos preços dos cereais aumenta e assusta cada vez mais. É um verdadeiro mapa-mundo de pobreza e fome o que se desenha.
Com estes motins relatados em todo o mundo, a agência das Nações Unidas para as actividades agrícolas advertiu esta segunda-feira que a factura da importação de cereais terá um aumento de mais de 50 por cento nos países mais pobres do mundo.
a inflação dos alimentos atinge mais duramente os pobres, uma vez que a quota de alimentos no total das suas despesas é muito mais elevada do que a das populações mais ricas, disse Henri Josserand, do sistema denominado Global Information and Early Warning, da FaO – Organização alimentação e agricultura.
Citando o relatório da FaO sobre a situação, Josserand notou que [os produtos alimentares] representam cerca de 10 a 20 por cento do consumo nos países industrializados, mas uns 60 a 80 por cento nos países em desenvolvimento, muitos dos quais são importadores desses produtos.
O relatório afirma que o aumento de 56 por cento em 2007-2008 segue-se ao já duro aumento de 37 por cento em 2006-2007. Para os países africanos com uma baixa renda, e deficitários nos alimentos, estima-se que a factura destes alimentos cresça 74 por cento, devido ao aumento acentuado dos preços internacionais dos cereais, das taxas de transporte e dos preços do petróleo, segundo a FaO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *