Mundo
Centro-africanos enfrentam crise humanitária «terrível e complexa»
Texto F.P. | Foto Lusa | 26/01/2020 | 07:03
Mais de metade da população está a precisar de assistência e proteção humanitária. Nações Unidas necessitam de 360 milhões de euros para responder às carências dos mais vulneráveis
imagem
A agência das Nações Unidas para a Assistência Humanitária (OCHA na sigla em inglês) vai precisar de 360 milhões de euros para responder às necessidades da população da República Centro-Africana (RCA), que enfrenta uma crise humanitária «terrível e complexa».

Mais de metade da população (cerca de 2,6 milhões de pessoas) está a precisar de assistência e proteção humanitária, sendo que 1,7 milhões de necessitam de assistência imediata para sobreviver. Para responder a esta crise, o governo local e a OCHA lançaram um Plano de Resposta Humanitária 2020, cuja aplicação vai depender dos doadores internacionais.

«Se a assistência humanitária não for prestada em escala, a situação que já é grave irá piorar em 2020», alerta a coordenadora humanitária na RCA, Denise Brown, lembrando que as restrições de segurança e acesso no país continuam a dificultar a ajuda aos mais desfavorecidos. O ano passado, registaram-se 306 incidentes com trabalhadores humanitários – cinco foram mortos e 42 ficaram feridos.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.