+ infoAcontecer
Mundo
Falta investimento em novos antibióticos
Texto F.P. | Foto Lusa | 20/01/2020 | 10:33
Redução do investimento privado e da aposta na inovação ameaça os esforços para travar bactérias resistentes a medicamentos, o que causa milhares de mortos todos os anos
imagem
A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que a falta de novos antibióticos por causa da queda de investimentos privados e da falta de inovação na produção está a ameaçar os esforços para travar as bactérias resistentes a medicamentos e a provocar anualmente milhares de mortos.

Em dois relatórios publicados recentemente, a agência da ONU destaca a escassez de antibióticos eficazes, uma situação que ilustra como o mundo está a ficar sem opções para combater as chamadas super bactérias. «Nunca antes houve ameaças de resistência atimicrobiana imediata ou a necessidade de soluções mais urgentes», afirma o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus.

Segundo o responsável, existem algumas iniciativas em curso, mas é preciso que os países e a indústria farmacêutica contribuam com financiamento sustentável e novos medicamentos inovadores. Isto porque, para os produtos que já estão na fase inicial de testes ainda serão precisos anos antes de chegarem aos pacientes.

A título de exemplo, a OMS cita o perigo de circulação de bactérias como a «Klebsiella pneumoniae» e a «Escherichia coli», que podem causar infeções graves e muitas vezes mortais, por representarem um ameaça particular a pessoas com sistemas imunológicos fracos ou ainda não totalmente desenvolvidos. Entre esta possíveis vítimas estão os recém-nascidos, as populações em envelhecimento, as pessoas submetidas a cirurgias e ao tratamento contra o cancro.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.