+ infoAcontecer
Mundo
Amnistia denuncia casos de censura no Vietname
Texto F.P. | Foto Lusa | 19/01/2020 | 13:08
Autoridades efetuaram várias detenções devido a comentários publicados nas redes sociais. As contas de dezenas de utilizadores foram bloqueadas e uma estação de rádio foi proibida de publicar vídeos
imagem
A Amnistia Internacional (AI) acusa as autoridades do Vietname de lançarem um campanha de detenções e censura nas redes sociais para silenciar as opiniões mais críticas, na sequência de uma disputa de terras que envolveu confrontos com a polícia e resultou em quatro mortes.

«O Vietname está a transformar as redes sociais, especialmente o Facebook, numa arma para perseguir aqueles que dizem o que pensam», disse o diretor regional da Amnistia Internacional, Nicholas Bequelin, citado pela agência Lusa, em reação ao aumento da repressão após uma operação policial em Dong Tam, nos arredores de Hanói, onde os residentes mantêm uma longa disputa com a mais poderosa empresa de telecomunicações do país.

Segundo a AI, na última semana, três ativistas foram detidos na sequência de comentários publicados nas redes sociais, dezenas de contas de utilizadores do Facebook foram bloqueadas e o canal da Radio Free Asia no YouTube foi proibido de publicar vídeos durante uma semana.

Em abril de 2017, dezenas de moradores de Dong Tam amotinaram-se e mantiveram 38 polícias reféns durante vários dias, em protesto contra a expropriação de terras em favor da empresa de telecomunicações. As disputas de terras são um dos poucos focos de conflitos violentos no Vietname, um país controlado pelo Partido Comunista, no poder desde 1975.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.