Mundo
Há cada vez menos migrantes ilegais a chegar à Europa
Texto F.P. | Foto Lusa | 12/01/2020 | 13:19
Número de imigrantes irregulares, o ano passado, foi o mais baixo desde 2013. Esta cifra supõe uma descida de 92 por cento, se comparada com o recorde registado em 2015
imagem
O relatório preliminar divulgado pela agência europeia de fronteiras (FRONTEX) revela que o ano passado chegaram à União Europeia (UE) 139 mil migrantes de forma irregular, o que significa uma descida de seis por cento em relação ao ano anterior e a cifra mais baixa desde 2013. Além disso, estes números representam uma diminuição de 92 por cento se comparados com o pico migratório em 2015.

De acordo com o documento, cerca de 24 mil migrantes irregulares chegaram a Espanha através da rota do Mediterrâneo ocidental (58 por cento menos do que em 2018), provenientes, na sua maioria, de Marrocos e Argélia. Já através da rota do Mediterrâneo central, com chegadas a Itália ou Malta, verificou-se uma descida de 41 por cento, com 14 mil entradas, sobretudo de tunisinos e sudaneses.

Em sentido inverso, registou-se um aumento de chegadas através do Mediterrâneo oriental (cerca de 82 mil migrantes), uma rota que sofreu uma pressão migratória crescente a partir da primavera de 2019, até iniciar uma tendência de redução a partir de setembro. De uma forma global, os afegãos foram os mais representativos em termos de nacionalidade nas chegadas irregulares. Os dados da FRONTEX mostram também uma aumento da entrada de mulheres no espaço comunitário, comparativamente com os anos anteriores.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.