+ infoAcontecer
Mundo
ONU precisa de 1,2 mil milhões para ajudar venezuelanos
Texto F.P. | Foto ACNUR / Jaime Giménez Sánchez | 16/11/2019 | 07:02
Plano de apoio para o próximo ano prevê o auxílio a quatro milhões de migrantes e refugiados venezuelanos, assim como às comunidades que os acolhem em 17 países da América Latina e Caraíbas
imagem
As agências das Nações Unidas precisam de 1,2 mil milhões de euros para garantir apoio humanitário aos venezuelanos e às comunidades de acolhimento para o próximo ano, de acordo com o Plano Regional de Resposta a Refugiados e Migrantes 2020, cuja meta é fazer chegar ajuda a quatro milhões de cidadãos da Venezuela e às comunidades anfitriãs em 17 países da América Latina e Caraíbas.

«Somente uma atuação coordenada e harmonizada poderá atender às necessidades de larga escala de forma eficaz. E o novo apelo para 2020 é um dos principais instrumentos para mobilizar recursos para ações coletivas e coordenadas», afirma o representante especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Eduardo Stein, lembrando que o fluxo migratório continua a aumentar com o piorar da crise.

Neste momento estima-se que 4,6 milhões de venezuelanos estão fora do país, sendo que 80 por cento estão em nações latino-americanas sem previsão de retorno a curto ou médio prazo. Se as tendências atuais se mantiverem, as previsões apontam para que o número total de migrantes e refugiados venezuelanos chegue a 6,5 milhões até ao final do próximo ano.

O plano agora apresentado prevê o envolvimento de mais de 130 agências, com a promoção de ações em áreas como a saúde, educação, alimentação, água e transporte, entre outras. Além de responder a emergências, a comunidade humanitária quer facilitar a integração social e económica dos refugiados e migrantes.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.