+ infoAcontecer
Mundo
Moçambique é exemplo na redução da mortalidade infantil
Texto F.P. | Foto Lusa | 20/09/2019 | 16:48
Relatórios sobre mortalidade infantil, materna e neonatal, apresentam resultados de progressos na diminuição destas mortes a nível mundial, nas últimas duas décadas
imagem
Moçambique foi o país da África subsaariana que maiores progressos alcançou na redução da mortalidade infantil nas últimas duas décadas, ao conseguir uma diminuição deste tipo de morte de dois terços, revelam os mais recentes relatórios de várias agências das Nações Unidas sobre mortalidade infantil, materna e neonatal.

Os progressos nesta área são uma realidade a nível mundial, mas, ainda assim, em 2018 o mundo continuou a assistir à morte de uma grávida ou de um recém-nascido a cada 11 segundos. Os investigadores assinalam as melhorias verificadas em muitos países, incluindo os de baixos rendimentos, como a Eritreia, Etiópia, Libéria, Malawi, Moçambique, Nepal, Níger, Ruanda, Uganda e Tanzânia.

Neste grupo destaca-se o caso de Moçambique, que entre 1990 e 2018, registou uma taxa média anual de redução da mortalidade em crianças com menos de cinco anos de 4,3 por cento. Em 1990, a probabilidade de uma criança morrer antes dos cinco anos era de 241 crianças em cada 1.000, valor que passou para 79 por 1.000 em 2018.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.