+ infoAcontecer
Mundo
Desnutrição aguda atinge cada vez mais crianças no Sudão do Sul
Texto F.P. | Foto Lusa | 14/09/2019 | 15:58
Número de menores com problemas graves de desnutrição aumentou três por cento este ano. Mais de metade da população continua a enfrentar a escassez de alimentos
imagem
Uma avaliação ao estado atual da emergência alimentar no Sudão do Sul revela um subida de três por cento no número de crianças com desnutrição aguda, uma situação causada pelos altos níveis de insegurança alimentar e pelos hábitos de alimentação de bebés e crianças pequenas.

De acordo com este estudo, feito por várias agências das Nações Unidas em parceria com o governo, a taxa de desnutrição aguda entre crianças subiu dos 13 para os 16 por cento. As previsões apontam para que em 2020 pelo menos 1,3 milhões de menores com menos de cinco anos enfrentem problemas graves de desnutrição.

Na origem deste flagelo estão os altos níveis de insegurança alimentar, maus hábitos alimentares para bebés e crianças pequenas, e o elevado número de pessoas que adoecem devido aos fracos sistemas de saúde. Para o representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Sudão do Sul, Mohamed Ag Ayoya, a situação exige uma mudança de paradigma, colocando a prevenção em primeiro lugar, antes de se aumentar o tratamento.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.