+ infoAcontecer
Mundo
Alcançado acordo de transição no Sudão
Texto F.P. | Foto Lusa | 17/07/2019 | 17:32
Junta militar e oposição chegaram a um consenso político para a formação de um Conselho Soberano que irá assumir o poder durante a transição. A presidência deste organismo será alternada entre civis e militares
imagem
Os elementos da oposição no Sudão e a junta militar que controla o poder desde a queda do Presidente Omar al-Bashir assinaram esta quarta-feira, 17 de julho, um acordo político para a criação de um Conselho Soberano que governará o país nos próximos três anos. A cerimónia contou com a presença dos mediadores da União Africana (UA) e da Etiópia.

«É um grande acordo, que representa um passo determinante e abre uma nova era», afirmou o mediador da UA, Mohammed Hassan Labat, sublinhando que este pacto abre também o caminho «para o próximo passo, que é estudar a Constituição».

O Conselho Soberano será composto por cinco civis, cinco soldados e uma pessoa consensual escolhida por ambas as partes, e será presidida pelos militares nos primeiros 21 meses, enquanto os civis irão liderar no resto do período.

Os pormenores do acordo não são ainda conhecidos em profundidade, pelo que subsistem as dúvidas quanto às divergências entre militares e civis, nomeadamente o facto da oposição não aceitar que os membros do Conselho Soberano tivessem «imunidade absoluta».
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.