+ infoAcontecer
Mundo
Depois do ébola, Congo enfrenta surto de sarampo
Texto F.P. | Foto Lusa | 14/07/2019 | 13:10
Autoridades de saúde promovem campanha de vacinação na região afetada pelo conflito armado e que é também o centro do segundo surto de ébola mais letal de sempre
imagem
O Ministério da Saúde da República Democrática do Congo (RDC), apoiado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e pelos Médicos sem Fronteiras (MSF), está a realizar uma campanha de vacinação contra o sarampo na região de Ituri, para tentar travar o avanço da doença que, este ano, já provocou a morte a quase 2.000 pessoas.

A ação dos técnicos de saúde começou nos quatro campos de deslocados em Bunia, onde se concentra um grande número de famílias migrantes. Estima-se que até 400 mil pessoas estejam deslocadas internamente em Ituri, a grande maioria delas mulheres e crianças. Muitas delas vivem nos cerca de 35 campos espalhados pela província, em território praticamente inacessível devido à insegurança.

Tal como a província de Kivu do Norte, Ituri, tem sido atingida também pelo surto de ébola, um doença responsável pela morte de mais de 1.600 pessoas. «A ameaça combinada do ébola e do sarampo para os milhares de famílias que vivem em campos de refugiados sobrelotados e insalubres, não tem precedentes», alerta o representante do UNICEF na República Democrática do Congo, Edouard Beigbeder.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.