+ infoAcontecer
Mundo
Aumento da temperatura global ameaça grandes cidades
Texto F.P. | Foto DR | 14/07/2019 | 07:03
Grupo de especialistas avaliou os dados das capitais mundiais e concluiu que mais de 20 por cento terão condições climatéricas extremas até 2050, se as temperaturas continuarem a aumentar
imagem
Uma análise pormenorizada aos dados sazonais e de precipitação de 520 cidades a nível mundial, incluindo todas as capitais e a maioria dos centros urbanos com mais de um milhão de habitantes, permitiu concluir que um quinto das grandes metrópoles corre o risco de enfrentar condições climatéricas inéditas até 2050, se as temperaturas globais subirem mais meio grau.

«É uma mudança de condições climáticas que provavelmente aumentará o risco de inundações e secas extremas. São condições desconhecidas», admitiu às agências internacionais Jean Francis-Bastin, o principal autor do estudo e membro do grupo de pesquisa da ETH Zurich, uma universidade de ciência e tecnologia.

A pesquisa revelou ainda que 77 por cento das cidades analisadas testemunharão uma mudança notável nas condições climáticas até 2050, e que as cidades de regiões tropicais, que provavelmente sofrerão os impactos mais fortes da mudança do clima, terão alterações menores na temperatura média.

As Nações Unidas estimam que até 2050, quase 70 por cento da população mundial deverá estar a morar em áreas urbanas. Mas muitas cidades, especialmente em nações mais pobres, enfrentam desafios consideráveis, como populações grandes e crescentes, em favelas que carecem de serviços básicos e correm risco cada vez maior de desastres climáticos.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.