+ infoAcontecer
Mundo
Condenadas a 20 chicotadas por se manifestarem
Texto F.P. | Foto Lusa | 12/03/2019 | 12:21
Mulheres que participaram em ações de protesto contra o Presidente do Sudão foram condenadas a uma pena de um mês de prisão e a 20 chicotadas. Os protestos já causaram pelo menos 50 mortos
imagem
A Aliança Democrática de Advogados (ADA) revelou que nove mulheres foram condenadas a 20 chicotadas e um mês de prisão, por participarem em ações de protesto contra o Presidente do Sudão, Omar al-Bashir. Para travar as manifestações, o governante declarou o estado de emergência por um ano.

Segundo os responsáveis da ADA, o veredito foi dado por um tribunal de Cartum, um dia depois de Omar al-Bashir ter ordenado, no Dia Internacional da Mulher, a libertação de todas as mulheres detidas por participarem em manifestações que se repetem quase diariamente desde 19 de dezembro, e que já causaram pelo menos 50 mortos.

Para tentar travar esta onda de protestos, o Presidente sudanês declarou a semana passada o estado de emergência, o que se traduz na proibição de manifestações e no estabelecimento de tribunais excecionais para julgar as pessoas que violaram esta interdição. Mais de 800 pessoas já terão sido julgadas por estes tribunais, tendo a maioria sido absolvida.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.