+ infoAcontecer
Mundo
Quénia
Faleceu missionário que criou canalização inovadora
Texto F.P. | Foto B.P. | 20/09/2018 | 10:23
Giuseppe Argese estava hospitalizado e não resistiu aos problemas respiratórios. Deixa um percurso missionário elogiado por todos e uma obra que beneficiou milhares de pessoas e ainda hoje é objeto de estudo
imagem
O irmão missionário da Consolata Giuseppe Argese, conhecido internacionalmente por ter criado um sistema inovador de abastecimento de água à população de Mukululu, no Quénia, faleceu na madrugada desta quinta-feira, 20 de setembro, aos 85 anos, no Hospital Metodista de Maua, na cidade queniana de Meru. Quem com ele conviveu e partilhou o trabalho pastoral, classificava-o como trabalhador discreto, que apreciava «fazer o bem em silêncio», em sintonia com o carisma do beato José Allamano, fundador do Instituto Missionário da Consolata.

Com 64 anos de profissão religiosa, Argese deixou marcas profundas nas comunidades por onde passou, em particular no Quénia, onde viveu grande parte da sua vida. Um dos projetos mais emblemáticos que idealizou e concretizou foi o criativo sistema de abastecimento de água à população de Mukululu.

O projeto nasceu com a recolha de gotas de água, numa zona arborizada, através de quilómetros de pequenos canais, que faziam deslizar o líquido ao longo da encosta da montanha, para abastecer uma obra que dava apoio a crianças poliomielíticas. Mais tarde, foi construída uma barragem em terra batida e depois mais três, que asseguram o abastecimento a mais de 250 mil pessoas.

A administração do sistema foi entretanto entregue a uma cooperativa local, mas o missionário italiano nunca se afastou do projeto, tentando sempre melhorar e desenvolver o processo de tratamento e captação. O governo do Quénia e várias organizações internacionais atribuíram-lhe condecorações pela autoria da obra.


Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.