+ infoAcontecer
Mundo
Combate à obesidade deve envolver as escolas
Texto F.P. | Foto Tania Dimas | 13/09/2018 | 07:02
Mais de 672 milhões de pessoas têm peso a mais. Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura defende o envolvimento dos estabelecimentos de ensino nas estratégias de prevenção
imagem
O mais recente relatório sobre o Estado da Segurança Alimentar e Nutricional no Mundo revela que uma em cada oito pessoas no mundo sofre de obesidade. São mais de 672 milhões de pessoas a viver com a doença, sobretudo na América do Norte. Para combater o flagelo, é preciso aumentar a prevenção, e uma das estratégias pode passar por envolver as instituições que educam as crianças desde pequenas.

«É alarmante o peso, o impacto que isso tem, sobretudo na saúde, na saúde das próprias pessoas, mas mesmo no sistema de saúde dos países, uma vez que temos pessoas com doenças. Portanto, é fundamental lutar por uma maior responsabilidade a todos os níveis, da sociedade, dos próprios governos, a nível global, em termos de políticas, mas também em termos de como é que nós nos alimentamos», defende a representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Carla Mucavi.

Para a responsável, «tem de haver mais consciencialização, tem de haver também políticas que possam levar, de facto, a que refrigerantes, fritos, e tudo aquilo que é `fast food´ não apareça em primeiro plano, em detrimento daquilo que seria uma alimentação saudável». «Isto tem que partir das escolas e também das famílias», adianta Mucavi, realçando que a desnutrição e a obesidade coexistem em muitos países e podem até ser observadas no mesmo lar.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.