+ infoAcontecer
Portugal
Festival internacional homenageia vítimas dos fogos em Portugal
Texto J.B. | Foto DR | 13/06/2018 | 07:06
Iniciativa literária vai levar ao interior do país escritores de renome nacional e internacional. O evento conta com o alto patrocínio de Marcelo Rebelo de Sousa
imagem

Trinta e três escritores portugueses e estrangeiros, entre os quais de encontram José Luís Peixoto, Luís Sepúlveda, Mempo Giardinelli, Clara Pinto Correia, Pedro Mexia, Nuno Júdice, Yao Feng, Hélder Beja, Maria Antónia Palla, António Tavares ou Rui Lourido, vão estar em mais de uma centena de iniciativas decorrentes da primeira edição do «Palavras de fogo – Festival internacional do Pinhal Interior».

 

O evento arranca na próxima sexta-feira, 15 de junho, prolongando-se até à segunda-feira seguinte, dia 18, em 11 municípios portugueses: Arganil, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penela, Sertã e Tábua. O objetivo é homenagear as vítimas dos fogos florestais de 2017, conforme assinala Ana Filomena Amaral, presidente da Arte-Via Cooperativa Artística e Editorial, promotora do festival.

 

«Pretendemos que esta onda de solidariedade que se manifestou aquando a tragédia [dos incêndios de 2017] se mantenha e que agora se manifeste nesta festa», disse a responsável. Durante o festival, a arte e a cultura serão utilizados como «reanimadores de uma região e de um povo». «Nós acreditamos que através da arte e da cultura conseguimos realmente catapultar esta região e fazer dela o que ela e todos os seus habitantes merecem, porque o interior é aquilo que há de mais inestimável», destacou Ana Amaral, citada pela agência Lusa.

 

O evento conta com o alto patrocínio de Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República Portuguesa, que participará sábado, 16 de junho, na sessão solene do festival, em Castanheira de Pera. Nessa ocasião, será apresentado o projeto de Residência Literária na Casa Bissaya Barreto, que, em 2019, deverá receber os primeiros escritores.

 

Luís Matias, presidente do município de Penela, destaca a importância que um evento desta dimensão assume para a região. «Estamos a falar de algo muito mais profundo, que é investir nas pessoas e acreditar que não existem territórios condenados ao fracasso nem ao insucesso», realçou o responsável.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.