+ infoAcontecer
Portugal
Portugueses pedem fundos para ajudar São Tomé
Texto J.B. | Foto Leigos para o Desenvolvimento | 11/06/2018 | 10:16
O objetivo é atenuar os «problemas da ausência de locais» para a deposição e a recolha de resíduos num bairro periférico da cidade de São Tomé
imagem

Até 20 de julho, os voluntários da organização Leigos para o Desenvolvimento pretendem angariar 2.500 euros para «criar e implementar» no Bairro da Boa Morte, em São Tomé e Príncipe, um modelo comunitário de recolha e deposição de Resíduos Sólidos Urbanos», que passará pela aquisição de uma «motocarrinha», de forma a «agilizar a recolha e transporte de lixo no bairro e a tornar mais eficiente a gestão de resíduos», tornando a região «mais saudável, com melhor imagem» e mais atrativa para «turistas e investimento».

 

«Ao procurar minimizar os problemas da ausência de locais de deposição e recolha de RSU no bairro, toda a população beneficiará ao nível da saúde pública e ao nível da aquisição de hábitos ambientalmente sustentáveis, desde logo porque as crianças crescerão num ambiente mais limpo e saudável que as encorajará a ser ambientalmente comprometidas», explicam os promotores do projeto.

 

A iniciativa contempla ainda a formação dos líderes comunitários e agentes ambientais, que deverão tornar-se nos «principais mobilizadores da comunidade para a mudança necessária, de tal modo que a deposição arbitrária de lixo a céu aberto não seja um obstáculo ao turismo». Os fundos para esta causa, identificada com o nome «Bairro limpo», estão a ser angariados através de uma plataforma online de crowdfunding (financiamento colaborativo). Até agora foram doados 480 euros, o que corresponde a 19 por cento do objetivo.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.