+ infoAcontecer
Mundo
Moçambique recebe apoio para travar corte ilegal de madeira
Texto F.P. | Foto Lusa | 21/05/2018 | 17:36
Financiamento visa também ajudar o país a cumprir com as normas estabelecidas pela União Europeia para a exportação de madeira e contribuir para uma melhor gestão das florestas
imagem
A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) vai disponibilizar 500 mil euros para ajudar o governo moçambicano a travar o corte ilegal de madeira, melhorar a gestão e a sustentabilidade florestal e reforçar o comércio de produtos florestais.

«Reduzir a desflorestração é também reduzir a degradação das florestas. O corte ilícito da madeira contribui, principalmente, para a degradação florestal mas também para a perda das receitas por parte do governo. O papel da FAO, neste caso particular, é de apoiar o setor florestal para melhorar a governação, quer dizer, a sustentabilidade das florestas através da aplicação das leis e da governação no setor florestal», explicou Olman Serrano, representante da organização no país.

Com este apoio, a FAO pretende também ajudar o governo moçambicano a cumprir normas estabelecidas pela União Europeia para a exportação de madeira, pelo que estabelece como áreas prioritárias de intervenção as que estão definidas no roteiro aprovado pelo Comité Técnico Nacional que integra a Direcção Nacional de Florestas e delegações da União Europeia.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.