+ infoAcontecer
Mundo
Refugiados incentivados a plantar para combater a fome
Texto F.P. | Foto Lusa | 09/04/2018 | 15:09
Agências das Nações Unidas vão distribuir 50 mil kits para produção agrícola aos refugiados rohingya e às comunidades que os acolheram no Bangladesh. Medida pretende combater a desnutrição
imagem
A Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) vão distribuir 50 mil kits nas áreas afetadas pela crise de refugiados de Myanmar, para combater a desnutrição e melhorar a dieta dos mais de 700 mil rohingya que se concentram na região de Cox´s Bazar, no Bangladesh.

Os kits incluem alimentos como amaranto vermelho, espinafre com alto teor de ferro, feijões e sementes de abóbora, assim como utensílios: desde pás a regadores e recipientes para guardar alimentos e evitar perdas na próxima estação chuvosa. O programa oferece ainda formação aos beneficiários em técnicas de produção nas pequenas hortas.

Segundo Manuel Pereira, coordenador de emergência da OIM em Cox´s Bazar, o ritmo do fluxo dos refugiados colocou «enorme pressão sobre a agricultura local e a cadeia de abastecimento alimentar», pelo que a campanha prevê a distribuição de sementes e ferramentas a 25 mil refugiados e a outras 25 mil famílias das aldeias anfitriãs dos subdistritos de Ukhiya e Teknaf.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.