+ infoAcontecer
Fátima
Dia Mundial do Doente
«Na comunidade cristã há lugar para todos»
Texto Juliana Batista | Foto Ana Paula | 12/02/2018 | 12:10
Aproximar-se de alguém doente, pobre, ou que esteja numa situação formal de pecado, é um gesto que pode fazer alguém «recuperar a sua vida», demonstrou o vice-reitor do Santuário de Fátima, frisando que «há lugar para todos» na comunidade cristã
imagem

O vice-reitor do Santuário de Fátima denunciou a discriminação de pessoas por motivos pessoais, sociais, económicos, culturais e religiosos, no último domingo, 11 de fevereiro, partindo de um episódio bíblico no qual Jesus Cristo cura um leproso, considerado impuro segundo a lei religiosa daquela época.

 

«Pode acontecer que algumas pessoas nos causem repulsa, cuja vida incomoda o modo como queremos ver o mundo, pessoas que podem pôr em causa o nosso bem-estar; de culturas diferentes, indigentes ou pobres que não queremos ver para preservar a ideia de que tudo está bem. Podem ser pessoas doentes ou condenadas pela sociedade», demonstrou Vítor Coutinho, durante a homilia que proferiu na Basílica da Santíssima Trindade.

 

Aos cristãos, o sacerdote pediu para que prestem apoio e tenham em consideração aqueles que são marginalizados. «É preciso que cada um saiba tocar na solidão dos que por qualquer motivo se sentem e estão excluídos», disse o sacerdote, deixando aos fiéis um gesto para poderem colocar em prática – «Quantas vezes não basta um simples toque para que alguém sinta que pode recuperar a sua vida?», elucidou.

 

Vítor Coutinho reforçou que tocar alguma pessoa que se possa sentir excluída, seja por doença, por uma condição social ou por uma situação formal de pecado, é «fazer como Jesus assumindo um compromisso, tocando a realidade dos que se sentem excluídos». «Na comunidade cristã há lugar para todos, mesmo para os que não têm lugar noutras comunidades. A exclusão não é aceitável por Deus e nenhum indivíduo é indigno da vida no Reino», frisou o sacerdote, citado pelos serviços de comunicação do santuário.

 

A intervenção do vice-reitor do Santuário de Fátima marcou o 26.º Dia Mundial do Doente, assinalado pela Igreja Católica. Com o objetivo de celebrar a data, teve lugar no templo mariano na Cova da Iria, um programa especial dedicado aos doentes, que contemplou a recitação do terço, uma catequese e uma Eucaristia, durante a qual foi ministrado o sacramento da Santa Unção. A Missa presidida pelo vice-reitor do Santuário de Fátima na Basílica da Santíssima Trindade contou com a presença de nove grupos de peregrinos inscritos no Departamento de Acolhimento de Peregrinos do Santuário provenientes de Portugal, Espanha, Itália, Polónia e Reino Unido.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.