+ infoAcontecer
Fátima
Santuário investiu dois milhões nas comemorações do Centenário
Texto F.P. | Foto Ana Paula | 02/11/2017 | 12:33
Programa das comemorações, que se estendeu por sete anos, custou 2,1 milhões de euros. Foram realizadas mais de 150 iniciativas e só os gastos com a visita do Papa Francisco ascenderem a meio milhão de euros
imagem
O Santuário de Fátima apresentou esta quinta-feira, 2 de novembro, um balanço do itinerário celebrativo do Centenário das Aparições e revelou que, nos últimos sete anos, foram realizadas mais de 150 iniciativas integradas na comemoração jubilar, que implicaram um investimento de 1,5 milhões para projetos e atividades e 560 mil euros para a organização da visita do Papa Francisco à Cova da Iria.

Nesta relação de investimentos, segundo o reitor do santuário, padre Carlos Cabecinhas, não estão incluídas as obras da construção do novo altar do recinto, a requalificação da Basílica de Nossa Senhora do Rosário, ou a remodelação do recinto de oração, custos que se integram no orçamento geral do templo mariano, que não é revelado há anos por existirem indefinições tributárias entre a Igreja e o Estado.

A título de exemplo, o padre Vítor Coutinho, vice-reitor do Santuário de Fátima, explicou que só a sessão de encerramento do Centenário das Aparições – que envolveu um espetáculo multimédia e um concerto com a Orquestra da Gulbenkian – custou 140 mil euros. O sacerdote revelou ainda que um outro espetáculo integrado nas comemorações ficou em 128 mil euros e foi visto por 9.000 pessoas.

Quanto à visita papal, e uma vez que o Estado desta vez não assumiu parte nas despesas como em visitas anteriores, dos 560 mil euros despendidos, 330 mil foram para tendas e sistemas audiovisuais destinados aos órgãos de comunicação social e 76 mil euros para a instalação dos ecrãs no recinto de oração.

«Tudo foi planeado, decidido e executado tendo em conta sempre o objetivo maior de servir os peregrinos e visitantes do santuário e de ir ao encontro dos inúmeros devotos e interessados em Fátima, em todo o mundo. Todas as decisões de gastos foram cuidadosamente ponderadas, todos os processos foram submetidos a rigorosa análise de custos e respetivos benefícios, teve-se sempre em conta a missão geral do santuário. Tentámos fazer o melhor possível com os menores custos», assegurou Vítor Coutinho.

Terminado este ciclo, o que fica? «Consolidou-se a internacionalização de Fátima» e conseguiu-se «o aprofundamento renovado da Mensagem de Fátima». Segundo Carlos Cabecinhas, o Centenário das Aparições «veio sublinhar a dimensão mundial de Fátima, quer como santuário, quer como mensagem. A variedade de proveniências de peregrinos comprovam que este é, de facto, um santuário global».

Nestes últimos sete anos estima-se que tenham passado pelo Santuário de Fátima mais de 70 milhões de peregrinos, sendo que cerca de 50 milhões participaram em celebrações. Durante este período, o templo mariano disponibilizou cerca de 10 milhões de euros para o apoio social: 5,2 milhões para apoios de carácter social em Portugal e no estrangeiro e 4,8 milhões em ajudas à Igreja portuguesa.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.