+ infoAcontecer
Fátima
«Fátima Cento»
«Tenho vontade de ajudar mais os outros»
Texto Juliana Batista | Foto Ana Paula | 24/07/2017 | 20:17
imagem: 1 2 3
Jovens de vários pontos do mundo, ligados aos Missionários da Consolata, estão em Portugal, onde já peregrinaram até Fátima. Ainda por fazer estão ações de voluntariado em bairros sociais. O encontro é uma ocasião para aprofundar a Mensagem de Fátima
imagem

Ana Sofia Félix e Diana Borges, ambas com 19 anos de idade, residentes no Bairro do Zambujal, na Amadora, chegaram esta segunda-feira, 24 de julho, ao Santuário de Fátima, após um caminhada de 27 quilómetros, no âmbito do «Fátima Cento», um encontro europeu de jovens ligados ao Instituto Missionário da Consolata, que decorre no contexto do Centenário das Aparições de Fátima.

 

«Foi uma caminhada muito difícil. Ficava sempre para último. Fiquei com bolhas nos pés. Durante o caminho doíam-me as pernas e os pés também. Mas depois, ao chegar ao santuário, tudo aliviou. O coração deixou de doer. Foi uma forma de limpar a alma», disse Ana Sofia, com muita felicidade e emoção, adiantando que a peregrinação foi uma ocasião para manifestar o seu agradecimento pela vida. «Foi uma forma de agradecer a Deus por tudo o que ele me tem dado.»

 

Após a peregrinação prevalece o sentimento que é preciso fazer algo que contribua para tornar o mundo melhor. «Tenho vontade de fazer mais. De ajudar mais os outros, de ser melhor», manifestou a jovem. Em relação ao encontro europeu, que iniciou no último domingo, 23 de julho, e que decorre até ao próximo dia 30, Ana Sofia espera que este seja uma oportunidade para a união entre todos participantes, apesar das diferenças. «Conhecemos muita gente. Espero que saiamos com espírito de comunhão, porque apesar de sermos todos diferentes, caminhamos para o mesmo sítio.»

 

Depois de ter rumado do Porto até Fátima, por ocasião da visita do Papa Francisco, em maio, a peregrinação desta segunda-feira, revelou-se menos árdua para Diana Borges, que apoiou e deu alento aos colegas durante o percurso. «Tentei fazer com que os meus colegas não desistissem», referiu a jovem. «A caminhada de hoje foi um reviver de sentimentos. O percurso custa, dói, mas depois de chegarmos há um sentimento de fortalecimento.»

 

O «Fátima Cento» ainda está longe de chegar ao fim, mas Diana Borges aponta já as suas expetativas e manifesta o seu bem-estar. «Só estou bem nas atividades da Consolata porque sinto que cada uma das iniciativas me traz algo de bom. Gosto mesmo muito disto.» No horizonte, está uma experiência missionária. «Gostava mesmo de ir em missão», contou a jovem, em declarações à FÁTIMA MISSIONÁRIA.

 

O percurso até ao santuário foi ainda marcado por reflexões com «ensinamentos para a atualidade, relacionados com a alegria e entusiasmo a partir da vida dos três pastorinhos de Fátima», explicou Simão Pedro, sacerdote Missionário da Consolata responsável pelo encontro «Fátima Cento».

 

Na Eucaristia habitualmente realizada no Seminário da Consolata, Eugénio Butti, sacerdote e Superior Provincial dos Missionários da Consolata em Portugal, deu as boas vindas aos 62 jovens oriundos de Portugal, Itália e Espanha, desejando-lhes que o «Fátima Cento» seja um «encontro para crescer na fé, como missionários e como cristãos».

 

Até ao próximo domingo, os participantes vão envolver-se em ações de voluntariado em bairros sociais de Lisboa, e contactar com a população local de diferentes idades. Várias experiências, que têm um objetivo muito claro. «Pretendemos aumentar o espírito missionário nos jovens, especialmente aquele que é dirigido em relação aos mais pobres. Eles juntos sonham alto. Manifestam os seus desejos de ajudar os outros, de fazer missão e nós queremos despertar nos jovens a caridade e a compaixão pelos outros», explicou o missionário.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.