+ infoAcontecer
Mundo
Migrações
Insegurança na Líbia «empurra» migrantes para a Europa
Texto F.P. | Foto Lusa | 04/07/2017 | 14:10
As más condições económicas do país e a consequente exploração e abuso dos migrantes levam a que muitos dos que chegam com a esperança de arranjar um emprego decidam fugir e arriscar uma entrada na Europa
imagem
Metade dos migrantes que chegam à Líbia oriundos de outros países de África, com a esperança de encontrar um emprego e melhores condições de vida, acabam por fugir para a Europa e arriscar as perigosas travessias no mar Mediterrâneo, refere um relatório recente do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Esta tendência está relacionada com a insegurança, a instabilidade e as más condições económicas do país, que contribuem para fomentar a exploração e o abuso dos migrantes, segundo os especialistas da agência.

Neste momento, 80 por cento dos migrantes e refugiados na Líbia são homens jovens – a média de idades é de 22 anos – que viajam sozinhos. As mulheres passam pouco tempo no país, pois tentam chegar rapidamente à Europa, e a maioria é vítima de tráfico de seres humanos.

Já as crianças que viajam sem acompanhante representam cerca de 14 por cento dos migrantes que tentam chegar à Europa pela rota do Mediterrâneo central (a mais popular mas também a mais mortal) e são originárias sobretudo da Eritreia, Gâmbia e Nigéria, especifica o relatório do ACNUR.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.