+ infoAcontecer
Mundo
ACNUR
Explosão de deslocados no Sudão do Sul
Texto Miguel Marujo | Foto Lusa | 20/03/2017 | 08:39
O número de sul-sudaneses que fogem das suas casas é «alarmante», anunciou a agência das Nações Unidas para os refugiados, revelando que pelo menos 1,6 milhões de pessoas foram deslocadas ou fugiram para países vizinhos nos últimos oito meses
imagem
«A fome que resulta da combinação viciosa de combates e seca está agora a levar à crise de refugiados com o crescimento mais rápido do mundo», avisou o porta-voz do Gabinete do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Babar Baloch, a jornalistas no Palais des Nations Genebra. 

Babar Baloch explicou que «a taxa de novos deslocamentos é alarmante, representando uma carga impossível para uma região que é significativamente pobre e que está a ficar rapidamente sem recursos para lidar» com estes deslocamentos. «A situação agora é crítica», disse Baloch, alertando para o facto de as recentes chuvas estarem a dificultar a situação humanitária. 

Os refugiados do Sudão do Sul estão a atravessar as fronteiras para os países vizinhos. A maioria deles refugia-se no Uganda, onde os recém-chegados passaram de dois mil por dia para seis mil ao dia, só em fevereiro. Atualmente a média é de mais de 2.800 novos refugiados por dia.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.