+ infoAcontecer
Mundo
Moçambqiue
Obras literárias retratam evangelização em Lichinga
Texto Diamantino Antunes | Foto Raimunda Soares | 01/03/2017 | 08:56
Trabalhos de investigação mostram a importância da evangelização católica no Niassa, Moçambique, feita pelos Missionários e Missionárias da Consolata
imagem
O Centro Cultural Português em Maputo, Moçambique, foi o local escolhido para a apresentação pública de duas importantes obras sobre a evangelização católica no Niassa, protagonizada pelos Missionários e Missionárias da Consolata: «A política religioso-missionária do Estado Novo em Portugal e a evangelização do Niassa: 1926-1962», da autoria do padre Alvaro López; e a «Diocese de Lichinga: Passos proféticos de crescimento: 1963-2013», da autoria da irmã Dalmazia Colombo. 

A sessão de apresentação contou com a participação de uma vasta plateia de missionários e missionárias, pessoas naturais do Niassa, alunos e estudiosos. Fez a abertura da sessão a embaixadora de Portugal em Moçambique, Maria Amélia Paiva, que manifestou a satisfação por acolher naquele espaço tal evento. 

A apresentação das duas obras ficou a cargo do padre Rafael Sapato, vice-reitor da Universidade Católica de Moçambique, do clero da diocese de Lichinga, que apresentou as características de cada um dos trabalhos históricos. A pesquisa efetuada pelo padre Alvaro López procura identificar a política religiosa-missionária do Estado Novo português e a evangelização do Niassa, entre os anos 1926-1962. O autor procura mostrar até que ponto a política religioso-missionária do governo português condicionou ou favoreceu a evangelização católica do Niassa. 

Se este primeiro livro tem um carácter mais académico e científico, o livro da irmã Dalmacia Colombo tem um caracter mais divulgativo. A obra, sob o ponto de vista metodológico, é sobretudo o testemunho de uma protagonista direta, que no início de 1965 chegou pela primeira vez ao Niassa e na diocese de Lichinga trabalhou durante muitos anos. O estudo está estruturado em dois capítulos, sendo o primeiro dedicado ao ato fundacional da diocese e o segundo apresenta o processo de crescimento da diocese, nos diversos âmbitos de ação pastoral e organizacional. 

Em seguida, foi dada a palavra aos autores dos livros que explicaram as motivações do seu trabalho e o método seguido. Estes dois livros, separados mas interrelacionados, tiveram a sua génese no contexto da celebração do Cinquentenário da criação da Diocese de Lichinga (1963-2013). A Comissão Diocesana do Jubileu decidiu preparar um estudo sobre o processo de evangelização do Niassa, desde os inícios até aos nossos dias. O trabalho foi confiado aos dois missionários que trabalhavam então no Niassa e que depois de um tempo de investigação e recolha de dados, iniciaram a realização das obras apresentadas em dois volumes.

Por fim, tomou a palavra o bispo de Lichinga, Atanásio Canira, que louvou os autores pelo trabalho realizado, o qual mantém viva a memória da ação missionária no Niassa. A diocese de Lichinga é o fruto maduro deste longo processo de evangelização iniciado em 1926 pelos Missionários e Missionárias da Consolata.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.