+ infoAcontecer
Mundo
Nações Unidas
Transição líbia ainda é ténue
Texto Miguel Marujo | Foto Lusa | 19/12/2016 | 08:34
Secretário-geral da ONU elogiou todos os líbios que se comprometeram no processo, mas advertiu que, apesar de muitos progressos terem sido feitos, «a estrada pela paz é longa» e o povo líbio ainda não alcançou a estabilidade e a segurança que merece
imagem
«Há um ano, o acordo político da Líbia foi assinado em Skhirat, Marrocos, marcando um marco crítico na transição democrática do país», sublinhou o porta-voz de Ban Ki-moon, que elogiou todos os líbios envolvidos no processo de reconciliação, inclusão e direitos humanos. 

A declaração do ainda secretário-geral da ONU apontou que o caminho para a paz é longo e requer trabalho árduo e compromisso e salienta que muito foi alcançado no ano passado: o Conselho da Presidência foi formado e opera a partir de Trípoli; a produção de petróleo aumentou; e avanços significativos foram feitos contra o terrorismo em todo o país. 

«O secretário-geral adverte, contudo, que o ritmo lento de implementação do Acordo não trouxe a estabilidade e a segurança que o povo líbio precisa e merece», refere o comunicado, acrescentando Ban Ki-moon que a revolução de 2011 trouxe esperança para uma vida melhor e que é imperativo que os sacrifícios de tantos líbios não tenham sido em vão.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.