+ infoAcontecer
Mundo
Organização Internacional para as Migrações
Crise humanitária no centro de migrantes na Líbia
Texto F.P. | Foto Lusa | 12/11/2016 | 11:42
Quatro migrantes morreram nas últimas três semanas no Centro de Detenção de Gharyan Al Hamra, devido à falta de condições de salubridade do espaço e à propagação de doenças
imagem
A Organização Internacional para as Migrações (OIM) está a colaborar com as autoridades líbias para fazer face à crise humanitária emergente que se vive no Centro de Detenção de Gharyan Al Hamra, a 90 quilómetros a sul de Tripoli, depois de ter sido encontrado um migrante muito doente, que acabou por falecer. Esta foi a quarta morte nas últimas três semanas.

Os funcionários da OIM estavam a fazer uma avaliação médica aos mais de 1.700 migrantes detidos no centro quando detetaram um homem em estado muito grave. Providenciaram o transporte do paciente para a clínica mais próxima, mas ele não resistiu à doença.

A OIM da Líbia desencadeou de imediato um plano de resposta de emergência, centrado nas necessidades médicas dos migrantes, incluindo o tratamento para a sarna, desinfeção e desinfestação das áreas comuns, distribuição de roupa de inverno, mantas, roupa de cama e outros materiais de primeira necessidade.

No âmbito desta operação, foram identificadas 300 crianças não acompanhadas que permanecem detidas. Os menores começaram a ser separados da população adulta, com o auxílio de organizações locais e internacionais.

Em simultâneo, os serviços da OIM, em coordenação com a Guarda Costeira Líbia, instalou três clínicas médicas totalmente equipadas nos principais pontos de desembarque de migrantes, para atendimento imediato às pessoas resgatadas no mar. Este ano já foram resgatados 15.385 migrantes na zona costeira líbia.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.