+ infoAcontecer
Mundo
Síria
Migrantes retidos enfrentam temperaturas de 50 graus
Texto F.P. | Foto Lusa | 05/08/2016 | 12:19
Várias agências das Nações Unidas desencadearam uma operação de emergência para levar ajuda humanitária a milhares de pessoas que estão retidas numa região de fronteira, entre a Síria e a Jordânia
imagem
Os primeiros alimentos, medicamentos e produtos de higiene já chegaram, mas a situação de emergência humanitária mantém-se para as mais de 75 mil pessoas que se encontram retidas numa das fronteiras entre a Síria e a Jordânia. Os migrantes não podem movimentar-se devido ao encerramento do posto fronteiriço jordano e enfrentam temperaturas que rondam os 50 graus.

Informações veiculadas pela Rádio ONU, esta sexta-feira, 5 de agosto, indicam que os migrantes estão a abrigar-se em tendas improvisadas numa região do deserto e a passar por grandes dificuldades por falta de água e alimentação. Uma operação conjunta de várias agências da ONU conseguiu fazer chegar ao local alguns bens essenciais, mas que devem chegar apenas para um mês.

O governo da Jordânia decidiu encerrar a área de fronteira com a Síria há mais de um mês, após um atentado ao posto fronteiriço. Antes, os migrantes eram auxiliados por organizações humanitárias, ainda em território sírio. Participam na operação o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o Alto Comissariado para os Refugiados (ACNUR), o Programa Alimentar Mundial (PAM) e a Organização Internacional para Migrações (OIM).
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.