+ infoAcontecer
Portugal
Solidariedade
Papel é convertido em alimentos para ajudar população
Texto Juliana Batista | Foto Banco Alimentar | 27/12/2015 | 09:23
O Banco Alimentar converteu 11.900 toneladas de papel em 1,2 toneladas de alimentos para entregar a famílias desfavorecidas
imagem

A campanha «Papel por alimentos» tem beneficiado muitas famílias desfavorecidas. Dados da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome referentes aos quatro anos da campanha, mostram que, entre janeiro de 2012 e junho de 2015, foram recolhidas 11.836 toneladas de papel que foram convertidas em 1.210.951 quilos de alimentos.

Esta iniciativa convida à doação de papel para reciclagem, que os bancos alimentares convertem em alimentos. O papel doado possibilitou a compra de mais de 610 mil litros de leite, cerca de 53 mil litros de azeite, 249 mil quilos de arroz, quase 118 mil litros de óleo, 113 mil quilos de salsinhas e cerca de 48 mil quilos de atum que complementaram os cabazes que os bancos alimentares oferecem às instituições com produtos não perecíveis.

«É uma oportunidade para que todos possam assumir um papel importante e essencial na luta contra a fome, contra o desperdício, e evitando também a destruição de floresta», disse Manuel Paisana, secretário-geral da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, em declarações à agência Lusa.

O Banco Alimentar Contra a Fome de Lisboa foi o que recolheu mais papel (2.669.674 quilos), seguido do Algarve (1.748.926 quilos), do Porto (1.182.503 quilos) e de Setúbal (1.027.508 quilos). Os 21 bancos alimentares de Portugal apoiam 2.600 instituições de solidariedade, que ajudam 425 mil cidadãos, através de cabazes de alimentos ou refeições.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.