+ infoAcontecer
Portugal
Campanha
Maratona de Cartas contra crimes de ódio e tortura
Texto Juliana Batista | 02/12/2015 | 12:18
Crimes de ódio e «confissões» obtidas sob tortura são alguns dos casos presentes na nova Maratona de Cartas organizada pela Amnistia Internacional. A iniciativa é uma das maiores do mundo na defesa dos direitos humanos
imagem

A Amnistia Internacional (AI) Portugal inicia mais uma edição da sua Maratona de Cartas esta quarta-feira, 2 de dezembro, às 19h00, na Associação Renovar a Mouraria, em Lisboa. A iniciativa é lançada pelo grupo de Sintra da AI e contempla um debate e a projeção de um filme.

 

A campanha anual da Maratona de Cartas é um dos maiores eventos mundiais de ativismo que coloca pessoas a ajudarem outras, ao longo de várias semanas. No âmbito desta iniciativa, milhões de cidadãos unem-se numa tentativa de alcançar justiça para homens, mulheres e crianças de todo o mundo.

 

Em Portugal foram eleitos quatro casos para a Maratona de Cartas de 2015 relacionados com a liberdade de expressão, casamento forçado e precoce, crimes de ódio e «confissões» obtidas sob tortura. Os vários episódios ocorreram em Angola, Burkina Faso, Grécia e México.

 

Para apresentar estas situações vão realizar-se várias ações pelo país de 2 de dezembro de 2015 a 10 de janeiro de 2016. Em Coimbra serão recolhidas assinaturas no Parque Verde e Choupal no próximo sábado, 5.

 

Por sua vez, estudantes de diferentes escolas de país vão exibir os filmes do festival «Mostra-me», organizar uma exposição de fotografia e um workshop sobre direitos humanos, um concerto, e uma recolha de assinaturas a 10 de dezembro.

 

Alunos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa vão apresentar os casos de prisioneiros de consciência a 11 de dezembro. Já o grupo da AI do Porto vai instalar, no próximo dia 12, uma banca de recolha de assinaturas na cidade invicta.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.