+ infoAcontecer
Portugal
Celebração
«Cumpri o sonho da minha vida»
Texto Francisco Pedro | Foto Benard Obiero | 05/11/2012 | 17:10
A capela da comunidade dos missionários da Consolata, em Águas Santas, Maia, tornou-se pequena para acolher todos os que quiseram testemunhar os votos perpétuos do seminarista Tesha Antipas
imagem
O seminarista tanzaniano Tesha Antipas, de 34 anos, cumpriu domingo um sonho antigo. Fez os votos perpétuos de obediência, pobreza e castidade e tornou-se missionário de pleno direito da Consolata. «Era um desejo que tinha desde pequeno: entregar a minha vida a Deus. Ontem [domingo], cumpri esse sonho», disse à FÁTIMA MISSIONÁRIA.

A cerimónia realizou-se na capela da comunidade de Águas Santas, num ambiente de fé, alegria e muito calor humano. «Foi uma festa muito bonita, onde senti o calor da minha família e dos muitos amigos da Consolata», adiantou o religioso, sublinhando que a sua responsabilidade aumentou, a partir do momento em que entregou a vida à Igreja e à missão.

«A consagração perpétua nasce da nossa vocação batismal. Viver em profundidade o batismo é agradecer o grande presente que os nossos pais nos ofereceram (Deus). Com a consagração religiosa, queremos viver com radicalidade o compromisso cristão, oferecendo Deus à humanidade, com a entrega da nossa própria vida», destacou o Superior Provincial da Consolata em Portugal, padre António Fernandes, que presidiu à celebração.

Em relação ao passo dado por Tesha Antipas, o sacerdote recordou a importância de viver em obediência, castidade e pobreza. No seu entender, «obediência é a escuta da vontade de Deus» e a castidade significa «a disponibilidade para amar, principalmente os mais pobres». Já o voto de pobreza, acrescentou António Fernandes, «leva-nos a não colocar as nossas forças nos bens materiais, mas em Deus, que é a verdadeira riqueza que devemos partilhar com todo o ser humano».
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.