+ infoAcontecer
Mundo
Diálogo inter-religioso
Vaticano propõe parceria aos budistas
Texto Francisco Pedro | 03/04/2012 | 14:43
Santa Sé lança desafio aos seguidores do budismo para que, em conjunto, eduquem as novas gerações a promoverem a justiça e a paz
«Hoje em dia, cada vez mais estudantes pertencentes a diferentes religiões e crenças se sentam juntos nas salas de aula de todo o mundo, aprendendo uns com os outros e uns dos outros. Esta diversidade coloca desafios e levanta uma reflexão profunda sobre a necessidade de ensinar os jovens a respeitar e compreender as crenças e práticas religiosas dos outros», escreveram os representantes da Santa Sé, numa mensagem enviada aos seguidores do budismo.

Na nota, assinada pelo cardeal Jean-Louis Tauran e pelo arcebispo Pier Luigi Celata, respetivamente presidente e secretário do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-Religioso, é referido «que a educação pode promover a abertura à transcendência e verdade áqueles que nos rodeiam. Onde houver uma educação real, há uma oportunidade para o diálogo, para a escuta partilhada».

«Na verdade, os jovens são um trunfo para todas as sociedades. Através de sua autenticidade encorajam-nos a encontrar respostas para questões fundamentais sobre a vida e a morte, a justiça e a paz, o significado do sofrimento e as razões para a esperança. Desta forma ajudam-nos a avançar na nossa peregrinação em direção à verdade. Pelo seu dinamismo, como construtores do futuro, impulsionam-nos a derrubar todos os muros que, infelizmente, ainda nos dividem. Através das suas perguntas alimentam o diálogo entre religiões e culturas», pode ler-se no documento.

A mensagem foi enviada a propósito da festa de Vesakh, uma das principais comemorações budistas, que assinala os três momentos fundamentais na vida de Gautama Buda. Segundo a tradição, o Buda histórico nasceu, obteve a iluminação e desapareceu, alcançando o Nirvana durante a lua cheia de maio. Para comemorar, os seguidores do budismo perfumam as casas com incenso e decoram-nos com flores, visitando templos locais para ouvir os ensinamentos dos monges e oferecer-lhes presentes.

A Santa Sé quis aproveitar a ocasião para apelar ao reforço do diálogo inter-religioso. «Vamos unir os nossos corações e rezar em conjunto para que possamos levar os jovens, pelo nosso exemplo e nosso ensino, a ser instrumentos de justiça e paz. Vamos compartilhar uma responsabilidade comum para com as gerações presentes e futuras, instruindo-as a serem pacíficas e construtoras da paz», exortaram os representantes do Vaticano.
Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.