+ infoAcontecer
Mundo
Brasil
Arquidiocese de São Salvador promove Campanha da Fraternidade
Texto Michael Mutinda | missionário da Consolata na Baía | Foto Natália Jesus | 27/02/2012 | 10:00
Igreja de São Salvador da Baía de Todos os Santos realizou, a 26 de fevereiro, um seminário de formação sobre a Campanha da Fraternidade 2012. Despertar nas comunidades a discussão sobre a realidade da saúde pública foi o objetivo do encontro
imagem
Profissionais de saúde, membros da pastoral da saúde, crianças e idosos, padres, diáconos, religiosos, alguns deputados e vereadores do estado da Baía, juntando centenas de participantes, representaram as paróquias da arquidiocese no seminário. Este contou com a colaboração de vários peritos na área da saúde. Partindo do texto-base da Campanha da Fraternidade (CF) e usando o método do ver-julgar-agir, os peritos falaram da realidade da saúde no Brasil e os seus desafios, principalmente do sistema único de saúde (SUS), reafirmando a necessidade do seu justo financiamento. As questões dos valores e da ética na militância da saúde, a saúde para a população negra e o problema da fiscalização do dinheiro público destinado ao setor da saúde foram outros assuntos abordados. A CF 2012 visa sensibilizar todos os segmentos da sociedade para a realidade das pessoas com difícil acesso à assistência. No meio da desigualdade social é possível ter um sistema de saúde que funcione e fazer valer o direito básico à saúde de todos e todas, sem discriminação.

 

Com o tema da CF 2012, os bispos brasileiros pretendem “refletir sobre a realidade da saúde no Brasil em vista de uma vida saudável, suscitando o espírito fraterno e comunitário das pessoas na atenção dos enfermos, e mobilizar por melhorias no sistema público de saúde”, pode ler-se no texto-base. Já não é a primeira vez que a CF reflete sobre a saúde pública. Foi tema da campanha de 1984, com o lema “Saúde para todos”. Como gesto concreto, teve o mérito de contribuir para a criação do SUS, que é considerado um dos melhores sistemas públicos de saúde do mundo.

 

Os bispos auxiliares de São Salvador, Gregório Paixão e Gilson Andrade da Silva, marcaram presença no seminário. O primeiro falou sobre a importância do seminário para a Igreja da arquidiocese. “O aprofundamento do tema da CF 2012 é importante para o trabalho pastoral e social das paróquias e comunidades, tanto na Quaresma, como no decorrer do ano”, afirmou Gregório Paixão. “A Igreja não deve existir sem as pastorais encarnadas e sociais que lutam pela saúde do povo – o bem estar de todos”, acrescentou o bispo. O seminário concluiu com a celebração eucarística e todos foram motivados a abraçar as pastorais que promovem a saúde e que já existem na arquidiocese, como a pastoral da saúde, da criança, da AIDS e HIV, das pessoas idosas e da pessoa especial.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.