+ infoAcontecer
Mundo
América Latina
Indígenas invisíveis na cobertura das eleições da Guatemala
Texto Cristina Santos | Foto Lusa | 13/07/2011 | 10:06
Um novo relatório demonstra a fraca atenção mediática que é dada aos candidatos indígenas e às questões dos seus povos. No próximo 11 de Setembro, cerca de sete milhões de guatemaltecos elegem os seus líderes
imagem

O estudo sobre a cobertura das eleições 2011 baseou-se em conteúdos informativos de sete jornais, seis estações de televisão e cinco rádios, entre os dias 1 e 6 de Julho. Nesse período, foram publicadas apenas cinco notícias sobre os candidatos indígenas em meios impressos. Rigoberta Menchú foi a única candidata indígena que teve espaço nos jornais observados. Para a Associação Desenvolvimento, Organização, Serviços e Estudos Socioculturais, que elaborou o relatório, esse facto mostra a fraca visibilidade que os assuntos indígenas têm na comunicação social.

 

«Os indígenas permanecem invisíveis na cobertura do período analisado. As escassas notas centram-se à volta da candidatura de Rigoberta Menchú. Não há informação nem opiniões sobre temas que atentem aos povos indígenas. Os discursos mediáticos não reportam que os candidatos presidenciais abordem políticas que incidam sobre a população maya, garífuna e xinka», indica, segundo a agência Adital.

As eleições gerais da Guatemala estão marcadas para o dia 11 de Setembro de 2011. Cerca de sete milhões de guatemaltecos irão eleger os seus futuros representantes.

Qual é a sua opinião?
Login
Email: Palavra-chave:
Esqueceu-se da sua palavra chave?
Registar
Comentário sujeito a aprovação.